jump to navigation

Idema inicia cadastro de construções em Jenipabu 27/07/2011

Posted by Fiscal Municipal in Idema, Meio Ambiente Urbano.
trackback

Fonte: Tribuna do Norte.

Ricardo Araújo
repórter

Os moradores das comunidades de Santa Rita, Jenipabu e Redinha Velha irão responder, nos próximos dias, a uma espécie de censo. Coordenado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar (Fundep), a pesquisa tem como objetivo traçar o perfil socioeconômico e fundiário das comunidades que se desenvolveram dentro da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu. Ontem à noite, a metodologia da pesquisa foi apresentada à população da região. Os questionários começarão a ser aplicados a partir de amanhã.

emanuel amaralIdema vai recadastrar nos próximos 60 dias as construções das praias de Jenipabu, Santa Rita e RedinhaIdema vai recadastrar nos próximos 60 dias as construções das praias de Jenipabu, Santa Rita e Redinha

De acordo com o coordenador do do projeto, Francisco Júnior, a pesquisa poderá ser concluída em até 60 dias. “Estudantes de gestão ambiental e arquitetura da Universidade Potiguar irão aplicar os questionários nas comunidades. Inclusive nos finais de semana, iremos trabalhar”, disse. Júnior explicou que serão levantados dados em relação aos tipos de imóveis, quantidade de construções e de moradores de cada um deles, tipo de uso (particular ou público), dentre outros aspectos.

O levantamento servirá, ainda, para embasar uma determinação da Justiça do município de Extremoz. Há quatro anos, o Idema ficou impossibilitado de conceder licenças ambientais a qualquer atividade, construção ou instalação na APA após a decisão judicial da Comarca de Extremoz. Ainda em 2007, como resposta, o Instituto solicitou a elaboração de um cadastramento das construções. A solicitação foi acatada e no ano de 2008, foi dado início ao trabalho. O cadastro não obteve resultados satisfatórios. Mais da metade das construções visitadas encontravam-se fechadas.

Morador há 41 anos do topo da duna que divide as praias de Santa Rita e Jenipabu, o vendedor ambulante Lenílson de Lima, foi uma das pessoas que acompanhou o processo de ocupação e construções desordenadas na área dunar. O próprio Enílson chegou a erguer uma casa de alvenaria em 2008. Antes mesmo de ser concluída, uma equipe de fiscalização do Idema realizou a demolição. O que gerou a revolta do ambulante. “Se eu tivesse dinheiro, tenho certeza que minha casa não estaria assim, aos pedaços”.

Em Jenipabu, praia famosa pela formação dunar, a corrida imobiliária fez com que os imóveis sofressem um ajustamento de valor considerável nos últimos anos. Com vistas à proteção da natureza e do meio ambiente, o Ministério Público recomendou que as construções em toda a área fossem proibidas. A Justiça de Extremoz julgou o pedido procedente. Mesmo assim, obras continuam sendo realizadas e não é difícil encontrar pedreiros trabalhando na área de proteção ambiental.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: