jump to navigation

Natal produz 796 toneladas de entulhos, diariamente 09/11/2011

Posted by Afauna Natal in Meio Ambiente Urbano.
trackback

Fonte: Tribuna do Norte.

As calçadas e os canteiros de Natal estão tomados de lixo urbano. A grande quantidade de entulhos despejados em local proibido nas diversas ruas do município demonstra um antigo problema que está longe de solução. Esse ciclo vicioso envolve a população que produz o lixo, os carroceiros que recebem um “trocado” para retirá-los e o despejo irregular dos dejetos em áreas  urbanas, onde pessoas transitam entre sofás, fraldas descartáveis e  metralhas. O problema é agravado com a pequena quantidade de Ecopontos (pontos de entrega voluntária de materiais inservíveis, como entulho da construção civil e objetos volumosos) disponíveis para os despejos: apenas três para todo o município de Natal. Por dia, são mais de 790 toneladas de entulhos na cidade.

Júnior Santos
Em Ponta Negra, que tem um dos mais caros IPTUs de Natal, na rua Praia de Muriú o entulho toma conta
Em Ponta Negra, que tem um dos mais caros IPTUs de Natal, na rua Praia de Muriú o entulho toma conta

Em Ponta Negra, por exemplo, o problema é antigo. Um dos três ecopontos fica localizado na rua Praia de Muriú. O local é limpo e possui quatro caçambas e cestas seletivas de lixo. Mas, cerca de 500 após as cestas, a população despeja irregularmente lixo. A área, que seria de proteção ambiental, por possuir vasta flora e fauna acaba dividindo espaço com a falta de educação da população e dos descasos de alguns carroceiros que por vezes até amedrontam a população.

Foi o que aconteceu com a dona de casa Sônia Moura (56). A casa que fica em frente a um depósito irregular no Conjunto Ponta Negra enfrenta além do despejo constante de metralhas e entulhos a falta de compreensão de alguns carroceiros. “Eu, como estou em frente, procuro conversar com eles para que não façam desse espaço um  depósito irregular. Muitas vezes eles gritaram dizendo que eu não tinha nada a ver com isso”, reclamou a dona de casa moradora da rua Praia de Muriú e que convive com entulhos e mau cheiro.

Luta parecida vive uma  comerciante de Capim Macio. Segundo ela, que preferiu não se identificar, há dez anos tenta um acordo com proprietários de terrenos baldios para evitar que a rua Coronel José de Andrade não vire um ponto de despejo irregular, o que acaba atraindo ratos e outros animais que prejudicam o seu estabelecimento. “O serviço da prefeitura é falho. A punição tem que ser colocada em prática urgentemente. Todos sabem que qualquer problema começa a ser resolvido quando a população começa a ‘sentir no bolso’, o pior é que os vizinhos achavam que o lixo irregular era daqui”, destacou.

População é responsável por serviço

Segundo a Companhia de Serviços Urbanos (Urbana) são retirados diariamente 796 toneladas de entulho das ruas de Natal. As podas de árvores somam 78 toneladas retiradas e de lixo doméstico  são 750 toneladas retiradas diariamente.

Para o Diretor de Operações da Urbana, Alexandre Miranda, a população é responsável pela retirada do entulho e a metralha que produzem. “Temos um serviço subsidiado de R$40,75 cobrado para coleta de volumes  de até 6m³. Se a população parar para pensar, sai mais barato do que pagar um carroceiro, que em cada carroça carregam 250 litros”, explicou.

Alexandre Miranda disse ainda que são 750 carroceiros atuando em Natal, e que por se tratar de veículo de tração animal a Urbana não tem poder de decisão sobre veículo desse porte. Segundo a Urbana, os três Ecopontos da capital ainda são insuficientes para atender a demanda. “Estamos tratando exatamente estes assuntos no momento. Pretendemos pedir um orçamento maior para a criação de mais Ecopontos e ainda difundir a função deles, tornando-os entrepostos de coleta com telefones próprios para que a população solicite a coleta e para que ela seja imediata.

Sobre a orientação e a cobrança da conscientização da população a Urbana informou que há um estudo para que o órgão passe a ter o poder de aplicar a multa na população caso a coleta e o despejo dos dejetos sejam feitos em locais proibidos. “Para isso estamos sugerindo modificação na LEI 4.748”, explicou. Expandir o número de contratos de caminhões para a coleta diária é outro objetivo da Urbana. Hoje são apenas 50 para coleta de metralha, podas e entulhos e 32 para coleta do lixo doméstico.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: