jump to navigation

Afeabacape cobra R$ 100 de novos ambulantes para transferi-los a novo espaço em Petrolina 21/12/2011

Posted by Afauna Natal in Fiscalização de Serviços Urbanos - FSU, Meio Ambiente Urbano.
trackback

Fonte: Grande Rio FM.

Da redação

ambulantes-padrefraga

Em ambulante que não quis se identificar alegou, em entrevista ao programa Nossa Voz na manhã dessa segunda-feira (19), que uma representante da Associação de Feirantes, Ambulantes, Barraqueiros e Camelôs de Petrolina (Afeabacape) teria cobrado R$100 para cadastrar, na última sexta-feira (16), esses profissionais à entidade e transferi-los para a Rua Padre Fraga, localizada no centro da cidade.

“Passou uma mulher da associação e cobrou R$ 100 de quem não estava cadastrado para o Mercado do Turista e ficou de fora – como se estivesse pagando há um ano. E assim, ganharíamos uma marcação na rua no tamanho de 2 metros. Mas tem espaços lá de apenas 1 metro. A arrecadação estava marcada para ontem, nas 17h, e não tinha nenhum policiamento para fazer a segurança. Não tinha nada, camisa de Prefeitura, e ainda disseram que esse dinheiro era para a Prefeitura. Quem não pagasse, não teria espaço”, denunciou.

A cobrança – segundo o presidente da Afeabacape, Pedro Nunes – existe, mas não tem nada a ver com a Prefeitura. Porém ele alegou que a quantia, arrecadada junto a 70 barraqueiros, não será direcionada para a melhoria em infraestrutura desses ambulantes remanejados – e sim para cobrir outras despesas. A única garantia a essas pessoas é não serem retiradas das ruas e, ainda de acordo com Nunes – garantir uma vaga no próximo Mercado a ser construído. Quem não pagar, não vai ter espaço no novo local.

“Foi feito um acordo que eles pagariam essa taxa porque nossa despesa é grande na associação. Tudo o que está sendo comprado para o Mercado do Turista está sendo pago por nós, então fizemos esse acordo com o pessoal que está no ponto há mais de um ano e a gente iria cadastrar a partir de janeiro. Tudo depende de dinheiro, até mesmo Igreja. A gente não pode viver de esmola! A gente só vai poder cobrar taxa do Mercado do Turista a partir de janeiro… Então estamos levando esse pessoal para a Rua Padre Fraga, porque quem não sair da rua, será retirado pela Secretaria de Ordem Pública”, disse.

O Secretário de Ordem Pública, Marcelo Cavalcante, negou ter conhecimento dessa cobrança. “Vamos alojar 60 ambulantes na Travessa Padre Fraga, mas é um projeto que a Prefeitura já fez, já licitamos e vai ser uma praça e do meio da rua até o Hotel do Grande Rio, será ocupado. Não são obrigados a pagarem nada. Essa cobrança chega como surpresa, porque não é autorização nossa que a Associação faça isso. Não exigimos nenhum valor. Também entendemos que a associação esteja exigindo isso por conta de algum cadastro, mas todo valor pago deve ser exigido na prestação de contas!”, disse.

Ocupação problemática

Na manhã de hoje encerrou o prazo para mudança dos ambulantes que permaneciam comercializando mercadorias, mesmo após a abertura do mercado do turista. Por determinação da Secretaria de Ordem Pública, todos eles deveriam sair das calçadas e migrar para a Travessa Padre Fraga. Cerca de 70 pessoas chegaram ao local, mas segundo o cadastro oficial, apenas 12 trabalhadores informais deveriam se instalar ali. A informação, no entanto, é que só cabem 30 barracas.

Segundo relato dos ambulantes “Bolacha” e Maria Ferreira, tudo vem acontecendo de forma desordenada. “Sou ambulante desde 2002, vendendo castanhas. Houve essa mudança, deu para uns, outros não.. Houve gente que ganhou 2, 3 boxes no Mercado do Turista! Aí ficou bolando, sem ter lugar para trabalhar. Estou devendo mais de mil reais de mercadoria, tenho que pagar essa semana e não tem como! Prejudica a gente demais, o fracasso é grande. Eu me sinto humilhada!”, destacou.

A falta de organização foi admitida pelo diretor Presidente da EPTTC, Paulo Valgueiro, que revelava que a operação estava sendo definida naquele momento. “Eles vão ocupar do ponto de mototáxi para baixo eles ocupam, enquanto a Secretaria de Ordem Pública não resolve a ocupação definitiva. Tenho essa preocupação com o ordenamento do trânsito, teríamos que criar um novo ponto, mas acho que dá para conviver aqui direitinho pelo menos essa semana. O espaço do mototáxi é pequeno!”, destacou.

O coordenador do núcleo de operações urbanas da Secretaria de Ordem Pública, J. Santos, revela que a prefeitura não tem conhecimento da origem de 58 dos 70 ambulantes que tentam ocupar a travessa Padre Fraga, conforme determinação da Afeabacape. “Sobraram apenas 12 ambulantes que não puderam ser encaixados no Mercado do Turista. Esses 12 são os únicos que podem se instalar aqui. A gente precisa saber quem são esses restantes e a associação precisa se explicar. O que sabemos é que essa situação precisa ter fim. Quer dizer que não deu certo no emprego, vai todo mundo virar camelô e ocupar as calçadas de Petrolina”, questionou.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: