jump to navigation

Fortaleza – Feirantes desafiam Prefeitura 16/11/2011

Posted by Afauna Natal in Fiscalização de Serviços Urbanos - FSU, Meio Ambiente Urbano.
trackback

Fonte: O POVO Online/OPOVO/Fortaleza

Mesmo sob a vigilância da Operação de Contenção, da Prefeitura, dezenas de ambulantes estiveram presentes, ontem, nas imediações da Catedral Metroplitana . Secefor alerta que a fiscalização vai continuar

Fiscais da Prefeitura tentavam impedir que ambulantes se estabelecessem, principalmente, nas calçadas do Mercado Central e da Catedral (FOTO: SARA MAIA)
Fiscais da Prefeitura tentavam impedir que ambulantes se estabelecessem, principalmente, nas calçadas do Mercado Central e da Catedral (FOTO: SARA MAIA)

A indignação estava nos olhos dos feirantes que passavam apressados, “com a vida nas costas”, para tentar encontrar um local mais tranquilo, longe dos “olhos dos homens da fiscalização”, para conseguir alguma venda.

 

A revolta se abrigava no rosto dos ambulantes que sentavam, sem rumo, junto às mercadorias, em locais do entorno da Catedral Metropolitana. “A Prefeitura tira a gente daqui e não dá outro lugar para gente ficar”, falava o vendedor Rafael Vasconcelos, 28.

Ontem, em decorrência da Operação de Contenção, iniciada na noite do último sábado com término na manhã de hoje, dezenas de feirantes zanzavam, sem pouso certo, pelos arredores da Sé. A Operação visa deter a ocupação, pelo comércio ambulante, nas calçadas do Quartel General da 10ª Região Militar, do Mercado Central, da Catedral Metropolitana, do Paço Municipal e da praça Pedro II (da Sé). Foi realizada, em conjunto, pela Secretaria Regional do Centro (Sercefor), Guarda Municipal e Defesa Civil e Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC).

Com as mercadorias na mão, Maria Nazaré Pereira, 52, não se aquietava. “Se quiser vender hoje (ontem) é assim, quando eles (fiscais) estão  pra um lado, nós vamos pra outro”, justificava.

Durante todo o domingo, uma equipe de 127 pessoas, entre agentes de fiscalização da prefeitura, agentes da AMC e Guardas Municipais estiveram de sentinela em frente aos prédios mais visados pelos vendedores.  No final da manhã, era possível ver barreiras de fiscais, logo abaixo do viaduto da avenida Alberto Nepomuceno, tentando impedir a aproximação dos ambulantes da imediações do Mercado Central e da Sé.

De acordo com a Secretaria Regional do Centro (Secefor), apenas os 2600 ambulantes, cadastrados para trabalhar na rua José Avelino, vão ser permitidos na área. Ontem, uma multidão de vendedores não cadastrados se misturavam aos autorizados e entupiam a rua, como única alternativa de se fixar em algum lugar. A Secefor alerta que a Operação de Contenção vai continuar nos próximos fins de semana.

Domingo com missas

Com a ausência dos ambulantes nas calçadas da Catedral, as quatro missas do domingo aconteceram “quase” dentro da normalidade. “Veio menos gente que de costume. Acho que ficaram apreensivos se ia ter missa ou não”, justificou o ministro da eucaristia Eymard Silva. O padre Clairton Alexandrino, pároco da igreja, não comandou as celebrações nesse fim de semana. De acordo com Eymard, ele participa de um evento oficial da Igreja, que está acontecendo no Crato.

ENTENDA A NOTÍCIA

A maioria dos vendedores  ambulantes, do entorno da Igreja da Sé, tentou driblar a fiscalização,  ontem. Com as mercadorias nas mãos, sem permissão para se estabelecer,  buscavam clientes no grito, correndo de lá para cá.

Sara Rebeca Aguiar
sararebeca@opovo.com.br

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: